O planejamento de um intercâmbio voluntário é algo que gera ansiedade e muito receio, principalmente em se tratando da primeira viagem internacional.

Existe a questão do país, a língua, ambiente, pessoas desconhecidas, enfim, tudo é novo e é normal uma certa insegurança.

Juntando a tudo isso, a questão dos pais influencia muito. É complicado viajar sem o consentimento deles, e esse impasse deixa tudo mais difícil porque os pais são parte importante do processo, eles são a base de vida.

Nos dias de hoje já não é mais um tabu a questão do intercâmbio e da viagem internacional. Tudo já é muito comum.

Em relação à questão financeira tudo ficou melhor ainda, já não é mais necessário a dependência de agências, isso graças ao acesso as informações disponíveis na internet.

Com alguns cuidados básicos é possível escolher comunidades e viajar por conta própria, o mundo é logo alí.

Quanto aos pais, é muito importante participa-los de todo processo.

É claro que em se falando de roubadas, sempre vou preferir o intercâmbio voluntário, isso porque nesse modelo, você é o autor de todo o processo, você participa ativamente de todos os detalhes, e aprende muito com todo o processo.

Mesmo sendo uma agência de confiança, a palavra de ordem de empresas é sempre o lucro, o que é natural, então, seja qual o modelo que você escolher, alguns cuidados básicos são essenciais.

Pesquise

São muitas coisas a se pensar, tais como: Tipo de intercâmbio, período, alfândega, câmbio, cartões de crédito, compras, comunicação conexão, dinheiro, fuso, informações turísticas, língua estrangeira, mala ou mochila, passagem aérea, passaporte e outros documentos, roupas, saúde, segurança, seguro viagem, tecnologia, tomadas, vacinas, vistos. . .
Ufa!!!! Realmente é muita coisa.
Mas não precisa se preocupar. No caminho vemos que não é nada complicado, é um passo a passo, uma coisa de cada vez.

Primeiro passo
E qual seria o primeiro passo? O país, o tipo de intercâmbio?
Não. Antes de pensar em qualquer outra questão, é importantíssimo para definir o objetivo pelo qual vai buscar uma experiência no exterior.
Aprender um novo idioma;
Viajar pelo exterior;
Morar sozinho;
Conhecer pessoas e culturas diferentes;
Buscar uma oportunidade de permanecer no exterior.
Seja lá qual for sua intenção, todo seu planejamento deve estar alinhado com seu objetivo, para que no final, você traga o que planejou buscar.
Segundo passo
Qual o tipo de intercâmbio você quer realizar e qual o período?
Intercâmbio via agências;
Intercâmbio voluntário com visto;
Intercâmbio voluntário como turista.
A escolha do tipo de intercâmbio vai estar diretamente ligado ao que você pode investir, de acordo com suas pretensões, de acordo com seu objetivo principal.
Acredite, você pode morar pelo tempo que quiser no exterior apenas investindo em passagens, seguro saúde e seu passaporte.
Alimentação e hospedagem é gratuita em intercâmbio voluntário, e é possível ainda receber ajuda de custo.
Em quais países? Mais de 150 no total.
Terceiro passo
Qual o país você deseja morar?
Cada país tem muitas opções de cidades com oportunidades. Elas variam de tamanho, característica, clima, e por aí vai.
Será necessário pesquisar ao longo do planejamento do intercâmbio para ver se todas as características da cidade batem com o seu perfil.
Imagine você gostar de cidade e morar no campo por 1 ano. Acredito que não seria tão realizador para você.
Tendo opções possíveis, escolha. O destino tem que ser perfeito!
Quarto passo
Por que a data é tão importante?

Imagine você ir morar no litoral em um período de frio? Não terá o mesmo efeito, certo?
Pode parecer bobagem se preocupar com a data e o clima, porém a adaptação está diretamente ligada a isso. Muitas pessoas sonham em conhecer e viver em países que tem neve, enquanto outras pessoas têm pavor de pensar em viver invernos com temperaturas negativas .
Logo, é importante saber qual clima será melhor para a sua adaptação.

Outro fator: Imagine você escolher uma data onde os valores de passagens são o dobro do valor? Às vezes, alguns dias fazem toda diferença.
Informe-se
Pergunte, converse com quem já fez intercâmbio, porém, fale com pessoas que já viajou. Pessoas sem sucesso não tem o que te ensinar.
Pesquise, veja o que vai encontrar na cidade, viaje pelas ruas com o google, vai curtindo e se ambientando.
Procure grupos em redes sociais, entre em uma bolha positiva, é um momento único, só seu.

Busque ajuda especializada
Bateu aquela insegurança, simples assim, busque ajuda especializada com referências.
Principalmente, busque observar quantas pessoas a empresa ajudou e se os especialistas estarão à sua disposição para te ajudar quando você precisar.
Converse com quem já esteve em sua condição atual, com as redes sociais, é possível você conversar com qualquer pessoa.

Jamais deixe que as dúvidas e o desconhecido te paralise, pois os benefícios são muito maiores. Somente o fato de sair da zona de conforto e enfrentar o desconhecido já o credencia a conquistas muito grandes maiores.
Atualmente, quem se disponibiliza a sair do país em busca de novas oportunidades e não permanecem na mesmice vendo os dias escapando por entre os dedos já pode se considerar alguém diferente, bem diferente.
E você está nesse estágio.

Lembre-se sempre
Decisões difíceis no presente, vida fácil no futuro.
Decisão fácil no presente, vida difícil no futuro.


Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

code